|

Principal InformaçõesNotícias


Sefaz disponibiliza livro sobre estudo jurídico-econômico dos royalties do petróleo
06/02/2020- Palavras-chave: livro, estudo, jurídico-econômico, royalties, petróleo

A publicação de autoria de servidores da PGE e da Secretaria da Fazenda aponta os impactos caso seja julgada constitucional pelo STF a lei sobre distribuição dos royalties.

Já está disponível no site da Secretaria da Fazenda (Sefaz) o livro "Redistribuição dos Royalties de Petróleo- Aspectos econômicos da aplicação da Lei nº 12.734/2012". Prefaciado pelo governador Renato Casagrande, a publicação é de autoria do procurador do Estado, Cláudio Penedo Madureira; do auditor fiscal do Estado, Luiz Cláudio Nogueira de Souza; e da assessora especial da Sefaz, Kelen Carolina Altenerath.

O livro traz um estudo jurídico-econômico sobre os impactos decorrentes da redistribuição dos royalties do petróleo, caso a Lei nº 12.734/2012 seja julgada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A obra será publicada pela editora Milfontes em versão impressa, mas a versão on-line já pode ser acessada no link: https://internet.sefaz.es.gov.br/downloads/arquivos/nupetro/redistribuicaodosroyaltiesdepetroleo.pdf

A Lei nº 12.734/2012 trouxe dispositivos prevendo a redistribuição dos royalties do petróleo entre todas as Unidades Federadas, alterando drasticamente as regras originais de distribuição, que privilegiam os estados impactados (produtores) pela exploração e produção de petróleo e gás natural. A aplicação da Lei nº 12.734/2012 foi suspensa por liminar concedida pela ministra do STF, Carmen Lúcia. O julgamento pela Suprema Corte está previsto para abril deste ano.

Segundo os autores, o Constituinte adotou sistemática equânime para distribuição das rendas do petróleo. Se, por um lado, privilegiou as Unidades Federadas onde não há produção de petróleo, lhes destinando o ICMS incidente sobre os combustíveis (Art. 155, § 2º, X, "b": regra do destino); por outro, compensou as Unidades Federadas impactadas/produtoras de petróleo com os royalties (Art. 20, § 1º).

O estudo mostra, a partir de dados e números econômicos, que o arranjo construído pelo Constituinte tem funcionado na prática. Mais que isso demonstra que a redistribuição imposta pela Lei nº 12.734/2012 irá provocar um desequilíbrio nesse arranjo federativo, impactando sensivelmente as finanças dos estados produtores de petróleo e a atividade econômica nacional, sem trazer ganhos substantivos para todo o País.

Por exemplo, os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo que, juntos, detêm mais de 93% da produção nacional de petróleo e gás, teriam uma perda financeira de aproximadamente R$ 150 bilhões (considerando desde quando a Lei 12.734/2012 entrou em vigor, em 2013, até 2025), enquanto que o ganho per capita das demais Unidades Federadas não chegaria a R$ 7,00/mês.

A conclusão, portanto, é de que "a introdução dos novos critérios de distribuição impostos pela Lei nº 12.734/2012, para além de não trazer avanços - apenas retrocessos - para o equilíbrio federativo, também faz com que, na prática, a discussão sobre quem seriam os verdadeiros destinatários das rendas de petróleo e gás se torne obsoleta, tendo em vista a tendência - que esperamos haver demonstrado - de que não tenhamos valores expressivos para dividir entre as unidades federadas", explicam os autores no livro.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sefaz
Alexandre Lemos
(27) 3347-5128
alexandre.junior@sefaz.es.gov.br



Últimas Notícias
20/02/2020 - Reforma Tributária é tema de mais uma edição do ‘Disseminando Conhecimentos’
20/02/2020 - Empresas devem aderir ao Domicílio Tributário Eletrônico até 20 de março
18/02/2020 - Sefaz bloqueia mais de mil empresas por falta de contabilista
18/02/2020 - Sefaz realiza operação especial para recuperar R$ 40 milhões de ICMS para o Estado
14/02/2020 - Obrigatoriedade de utilização do Bilhete de Passagem Eletrônico (BP-e) já está valendo em 2020
07/02/2020 - Sefaz prorroga prazo para optantes do Simples Nacional dos municípios atingidos pela chuva
Veja mais notícias...

Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo

© Copyright 2003 - 2020 Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo

Av. João Batista Parra . nº 600 . Ed. Aureliano Hoffman . Enseada do Suá . Vitória-ES . CEP: 29050-375 . CNPJ: 27.080.571/0001-30

Página carregada em 0,090 segundos.